Custos e Formação de Preços

Análise de custos

É realizado um estudo detalhado dos custos fixos e variáveis da empresa, e de como estes custos impactam na lucratividade. Caso não existam, é feita a elaboração das Fichas Técnicas de cada um dos produtos fabricados, com atenção especial ao custo da matéria-prima utilizada e à mão-de-obra de terceiros, de modo a sabermos qual o custo direto de cada unidade produzida. Com base nas informações das fichas técnicas dos produtos e nas informações obtidas no acompanhamento do processo de produção da empresa, desde a aquisição da matéria-prima até a conclusão do produto final, passando pelos estoques e pelos processos do chão de fábrica, chegamos ao custo final do produto.

Para fins de análise de desempenho e tomada de decisões gerenciais utilizamos o método do custeio variável, método este que diminui sobremaneira a arbitrariedade do método de custeio tradicional, o custeio por absorção. O objetivo desta etapa é, mais do que apurar a lucratividade, apurar quais são os produtos que mais contribuem para o pagamento dos custos fixos, e qual o nível de vendas necessário para tal.

 

Formação de Preços de Venda

Uma vez apurados os custos dos produtos, aplica-se sobre eles um percentual (o mark-up), de tal forma que saibamos o preço pelo qual devemos vender nosso produto para cobrir nossos custos, comissões de vendedores e representantes, impostos sobre vendas e demais despesas variáveis de venda, e ainda assim nos dar a margem de lucro desejada.

Cabe ressaltar que, na prática, preço quem determina é o mercado, e à empresa resta analisar qual a lucratividade que ela pode obter. Um preço elevado demais comprometerá a saúde financeira da empresa, uma vez que diminuirá o volume de vendas e mesmo com um lucro unitário significativo, o lucro total poderá não ser o suficiente para cobrir os custos e despesas fixos do período. Por outro lado, um preço baixo demais poderá resultar em um grande volume de vendas e faturamento, dando até mesmo a falsa impressão de saúde financeira, entretanto devido ao pequeno (ou mesmo inexistente) lucro unitário tal volume de vendas também não gerará lucro total suficiente para cobrir os custos e despesas fixos da empresa.

A determinação do preço de venda adequado é provavelmente o mais crítico elemento da lucratividade da empresa e, paradoxalmente, é também o que as empresas mais fazem de forma empírica e sem maiores estudos, apenas “acompanhando” a concorrência.